Publicado por: Roger Stein | 27/05/2010

O SEXO TRISTE DOS JOVENS


Lya Luft

“A nós, adultos, cabe não desviar os olhos, mas trabalhar na esperança de que um dia nossos adolescentes conheçam o sexo com ternura”

Procuro ser aberta ao novo, ao que me agrada no novo e também ao que exige um certo tempo para ser assimilado. Às vezes há o que não vale a pena ser assimilado, então, vou buscar outras paisagens. Eventualmente não sabemos se vale ou não, então, a gente fica humilde e espera.

Uma novidade (para mim) espantosa, narrada e confirmada em mais de um lugar no país, é dessas que não quero assimilar. Se possível, enterrava numa cova funda, varrida para baixo de mil tapetes, fazia de conta que não existia: o sexo (ou simulacro de sexo) sem encanto, sem afeto, sem tesão, o sexo triste ao qual são coagidos pré-adolescentes, quase crianças, em famílias de classe média e alta. Essas que pensamos estar menos expostas às crueldades da vida.

Siga-me no twitter.

Talvez eles não precisem comer lixo, correr das balas dos bandidos, suportar brutalidades e incestos, tanto quanto os mais desvalidos. Seu mal vem sob outro pretexto: o de ser moderno e livre, ser aceito numa tribo, causar admiração ou inveja. Cresce, que eu saiba, o número de meninas de 12 a 14 anos grávidas.

O impensável ocorre muitas vezes em festinhas nas quais se servem bebidas alcoólicas (que elas tomam, ou pagariam mico diante das amigas, e com essa desculpa convencem os pais confusos), não há nenhum adulto por perto (seria outro mico, e assim elas chantageiam os pais omissos), e ninguém imaginaria o que ia rolar.

Nessas ocasiões pode rolar coisa assombrosa sob o signo da falta de informação, autoridade e ação paternas. Nem sempre, mas acontece. Crianças bêbadas no chão do banheiro de clubes chiques, adultos cuidando para não sujar o sapato no vômito não são novidade (ambulância na porta, porque algumas dessas meninas ou meninos passam mal de verdade); quantas meninas consigo beijar na boca numa festinha dessas? Em quantos meninos consigo fazer sexo oral?

Sexo que vai congelando as emoções ou traz uma doença venérea, quem sabe uma absurda gravidez – interrompida num aborto, de sérias consequências nessa idade, ou mantida numa criança que vai parir outra criança.

“Roubaram a sexualidade desses meninos”, me diz uma experiente terapeuta. Não deixaram tesão nem emoção, mas uma espécie de agoniado espanto, nessas criaturas inexperientes que descobrem seu corpo da pior maneira, ou aprendem a ignorá-lo, estimuladas ou coagidas por incredulidade ou fragilidade familiar, pelo bombardeio de temas escatológicos que nos assola na TV e na internet, com cenas grotescas, gracejos grosseiros em torno do assunto – “valores” e “pudor”, palavras hoje tão arcaicas.

Efeito da pressão de uma sociedade imbecilizada pela ordem geral de que ser moderno é liberar-se cada vez mais, sem saber que dessa forma mais nos aprisionamos. Precisamos estar na crista da onda em tudo, tão longe ainda da nossa vida adulta: sendo as mais gostosas e os mais espertos, desprezando os professores e iludindo os pais, sendo melancolicamente precoces em algumas coisas e tão infantilizados e ignorantes em outras, nisso incluindo nosso próprio corpo, emoções, saúde e vitalidade.

A nós, adultos, cabe não desviar os olhos, mas trabalhar na esperança (caso a tenhamos) de que nossos adolescentezinhos, às vezes ainda crianças, vivam de maneira natural essa delicada fase, e um dia conheçam o sexo com ternura, na tesão de sua idade – forte e boa, imprevista e imprevisível, com seu grão de medo e perigo, beleza e segredo.

Que essas criaturinhas sejam mais informadas e mais conscientes do que, muito mais protegidas que elas, nós éramos. Mas seguras e saudáveis, não precisando lesar sua bela e complexa intimidade com tamanha violência mascarada de liberdade ou brincadeira. Sobretudo, sem serem estimuladas a lidar de modo tão insensato com algo que pode lhes causar traumas profundos, ou anular um aspecto muito rico de sua vida.

É difícil, mas a gente precisaria inventar um movimento consciente, cuidadoso, responsável, contra essa onda sombria que quer transformar nossas crianças em duendes pornográficos, deixando feias cicatrizes, e fechando-lhes boa parte do caminho do crescimento e do aprendizado amoroso.

Ilustração: Atomica Studio
Fonte: Veja

Anúncios

Responses

  1. Deus dai-me sabedoria par conduzir meus filhos para longe disso tudo…

  2. Lamentável que isto esteja acontecendo. Mas não é um fenômeno do hoje e do agora. Apenas piora a cada dia.
    Aqui mesmo em minha cidade (uma pequena cidade do interior de SP) a maioria dos meninos da minha geração (estou com 24 anos) conheceram o sexo com cerca de 10 a 12 anos, a maioria das vezes com outros meninos.
    Pelo que sei, com os anos, este comportamento só piorou.
    A humanidade está perdendo a sua inocência em todos os sentidos, e isto nos está destruindo.

  3. Valores e Pudor!!!..
    A familia é a base de tudo, uma criança que é educada com valores morais, espirituais e familiares, me nego a aceitar que ela faça essa tipo de coisa, pode acontecer sim, não digo que não aconteça, mas as chances seriam bem menores, ao contrario do que acontece hoje, isso é “normal”, pais muito ocupados para cuidar dos filhos e prestar atenção em seu comportamento, jovens dialogando na rede sem nenhuma supervisão..e por ai vai!!
    Hoje as pessoas não procuram Deus, não querem compromisso..é mais facil cada um viver da sua maneira..Esses dias visitei a pagina de recado de uma garotinha de 12 anos para deixar recadinho de feliz aniversario, e logo abaixo tinha um recado de um jovem para ela, perguntando se ela tinha msn e se tinha web cam pq se ela não tivesse ele não add, e ainda a chamou de um nome que nem posso colocar aqui, fiquei chocada!!e ai pergunto, cade a mãe o pai??!! tenho uma filha de 11 anos sempre vejo quem a visita, vejo recados e quem ela add..
    Em minhas orações peço a DEUS sempre :SABEDORIA E DISCERNIMENTO
    Careta??!! Ignorante??!!Não sei, mas mais do que ser mãe e pai tem que ser amigo do seu filho…eu tenho uma amiguinha de 11 e um amiguinho de 6 que estão sobre minha responsabilidade e que irei prestar contas para o Senhor!!..
    Que Deus lhe abençoe grandemente


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: